Um brinde à liberdade!
2 de janeiro de 2016
O nosso tempo e o tempo do relógio.
6 de abril de 2016
Exibir Tudo

Queridas e queridos, peço perdão pelo sumiço aqui do blog, é que às vezes a vida nos exige momentos de pausa. Em alguns momentos, vamos atrás dela, em outros, ela nos é imposta.

Graças a Deus o problema não é com meu pequeno maravilhoso, Vicente, e sim comigo. Mas problema bom é aquele que dá pra resolver, e o meu é um desses. ??

De uns dois anos pra cá, venho sofrendo com cólicas menstruais cada vez mais pesadas. Sou uma pessoa muito conectada com o meu corpo e intuo quando algo não vai bem. O padrão da minha menstruação mudou, passei a ficar apenas dois dias menstruada, o que é muito pouco. Além disso, passei a sentir fisgadas e cólicas fora do período menstrual. De lá pra cá, venho investigando uma pressentida endometriose.

Passei por períodos um pouco melhores, o que confundia um pouco o diagnóstico. Só que de 4 meses pra cá, fui parar 3 vezes na emergência com dores insuportáveis. Agora já não era mais intuição, eu tinha certeza que algo não ia bem lá nos meus “baixo fundo”!

Procurei um especialista em endometriose, Dr. Diogo Rosa, extremamente competente e carinhoso, que me pediu uma série de exames bem específicos que detectaram que sim, eu estava com uma endometriose profunda e meu caso era cirúrgico.

Do diagnóstico até a cirurgia, não foram nem dois meses de espera, só o tempo do plano de saúde autorizar, do material chegar e de fazer o risco cirúrgico.

Só que gente, depois que virei mãe, me tornei a maior medrosa do mundo. E o medo de morrer na cirurgia? Pode parecer besteira, já que está cirurgia não tem um alto risco, mas mesmo assim fiquei bem assustada.

Foram dois longos meses de espera, de tensão e ansiedade. Conforme a data ia se aproximando, eu sentia que precisava resolver isso logo, não aguentava mais sentir dor. Quando a menstruação ia chegando, já ficava apavorada. Imaginem o quanto isso prejudicou minha qualidade de vida…  Não tinha disposição pra brincar com o Vicente, precisei deixar de trabalhar alguns dias, me sentia mal e deprimida.

Um dia antes da cirurgia, conversei com o Vicente que a mamãe dele ia no hospital no dia seguinte consertar a barriga;

-Lembra filho, que a mamãe vivia com dor na barriga? Então, o médico vai consertar pra não doer mais.

-O Dr. Diogo?

Pausa pra encher esse garoto de beijos! Como é esperto! Ele foi comigo no Dr. Diogo duas vezes, mas sempre ficou ali do meu lado, entretido com algum brinquedo, só que o danadinho presta atenção em tudo!  E ainda mandou essa:

-Ai, tomara que ele leve bala pra mim!

É que no consultório, tinha um pote de bala 7 belo, e ele que nunca tinha sequer experimentado bala, se encantou por essa. Mas também, fala sério, é a melhor bala do mundo!

Mas então, hoje aqui estou eu, deitada numa cama de hospital, recém operada! Foi ontem! Ufa! O pior já passou. Quer dizer, tô sentindo muita dor pra andar, vou literalmente me arrastando até o banheiro. Não sei nem se terei alta hoje por conta disso, mas estou feliz por ter resolvido essa pendenga na minha vida.

Para as mulheres que estão lendo o meu texto: cólicas menstruais insuportáveis não são normais! Investigue a causa! Endometriose é uma doença muito agressiva e dolorosa. Não se dê por satisfeita com a opinião de apenas um médico. Se você sente que tem algo errado, é bem provável que tenha. Para aquelas que estão tentando engravidar há mais de 1 ano e não conseguem, esse pode ser um dos motivos! Corra atrás da informação.

Ontem meu Vi veio me visitar, perguntou se a minha barriga já tava consertada, eu disse que sim. Ele ficou um pouco aqui, me deu muitos beijinhos e antes de ir embora falou:

-Mamãe, eu te amo. Se comporta, hein?

É ou não é pra morrer de amor? ?

Agora é descansar e recuperar pra rolar no chão com ele de novo. ?

E quem sabe a gente encomenda um segundinho? Filho é bom demais. ?

Natália Sambrini
Natália Sambrini
Sou Natalia, mãe do Vicente, roteirista, atriz, produtora, escorpião com ascendente em áries e lua em câncer (pra quem é ligado nos astros), balzaca, brasileira por parte de mãe e paraguaia por parte de pai, carioca da gema, feminista, questionadora, ansiosa, inquieta e insone por natureza... sou coisa a beça! O que eu gosto mesmo é de gente!

2 Comentários

  1. Melhoras e uma ótima recuperação! Ah a minha filhota nasceu, é a coisa mais linda que eu já vi rsrrsrsrsrs Eu to muito coruja eu sei rsrsrsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESEJA RECEBER NOVIDADES?
Preencha o formulário abaixo e fique por dentro das novidades do Multiplicamor!
Respeitamos as boas práticas de envio de email e não divulgamos suas informações.